sexta-feira, 27 de maio de 2011

Negra de Amor, de Anna Quindlen

Anna Quindlen, galardoada com o Prémio Pulitzer e autora de "A única verdade", lança o livro "Negra de Amor".

"Tinha dezanove anos quando o meu marido me bateu pela primeira vez". Estes são testemunhos que, tantas vezes ouvimos alguém contar. Na rua, através de amigos, na televisão, estas histórias invadem a nossa realidade e estão, em tantos casos, bem mais perto de nós, do que aquilo que poderíamos imaginar. Esta declaração chocante, é a frase com a qual o livro "Negra de Amor", tem o seu trágico e repugnante início.
Anna Quindlen, preenche as páginas do seu livro, com a história de uma mulher, Fran Benedetto, casada com um polícia de Nova Iorque. A trama inicia-se, a partir da fuga de Fran, com o seu filho Robert, para a Florida. O suposto local que a levaria a esquecer quem era, de onde tinha vindo, e de todo o tormento pelo qual havia passado.
A fuga desesperada de Fran Benedetto, que modificaria o seu nome para não ser encontrada, sucede após uma violenta discussão com o seu marido Bobby, na qual foi gravemente ferida e agredida por ele, sendo também violada. Decidida a adoptar uma nova vida, parte com o seu filho, tremendamente assustada com a hipótese, quase certa de que, um dia Bobby a encontraria.
A estadia na Florida não foi fácil. Para um miúdo com mais de doze anos, é dificil explicar o motivo repentino da fuga. A adaptação teve os seus problemas. Robert perguntava muito pelo pai, e a super-protecção da mãe era incompreendida por ele. A nova vida de Fran, implicou a mudança do seu nome, o apagar da sua profissão de enfermeira, da sua irmã, dos seus escassos amigos.
O amor entre a mãe e o filho e, a luta por uma nova vida é perfeitamente nítido, no desfolhar do livro. A vida de Fran, modificou-se de tal forma que, viría mesmo a apaixonar-se por Mike, o professor de Educação Física do seu filho Robert. Mas, as coisas negras, nunca chegam a ficar totalmente transparentes. Numa ida de Robert a um passeio com uns amigos, Bobby, surge de repente e o caos instala-se, uma vez mais. Desde há muito que o pai de Robert, sabia onde eles estavam. O próprio Robert, comunicava-se com o pai, sem perceber o estrago que estava a provocar.
Todas as histórias, reais ou não, merecem um final feliz. E "Negra de Amor", terá sua recompensa, não na totalidade mas, pelo menos parcialmente. Beth Crenshaw, o nome falso de Fran Benedetto, encontra ao lado de Mike a sua felicidade. Mas, Bobby nunca mais regressou do passeio, para o qual tinha partido… Fran, soube que o seu filho estava com o pai e, o único contacto que tinha com ele, era a voz sumida de Robert, quando esporádicamente ele lhe telefonava ou deixava mensagens de voz, no seu gravador.

1 comentários:

Graça disse...

Querida,
estou com saudade de você!!

Menina, aqui no Brasil temos uma ONG que eu gostaria que você e sua turma conhecessem.

Esse é o link:

http://www.naoviolencia.org.br/home

O trabalho deles é muito sério, importante, digno de aplausos!!

Vá lá ver, quando puder, ok?


Ah, e esse livro, pelo resumo, deve ser maravilhoso. Parabéns por indicá-lo.

Beijos,

Graça
Botões de Madrepérola